segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Deus castiga.... mas não precisava ter pressa!

Era uma semana santa a 3 anos atrás, estávamos todos, aqui no serviços, alvoroçados para desfrutar o feriado, já que a sexta-feira santa cairia no dia 21, dia em que nosso cartão do convênio viraria e era certo que teríamos uma Páscoa gorda.. maaaas, ocorreu um fato triste na cidade. Morre uma famosa radialista da cidade e morre ao vivo ( estranha essa frase) em seu programa diário em plena quinta feira santa! Por ser uma celebridade da cidade, o presidente da câmara, empresta o plenário para ser feito os serviços de velório. Para a infelicidade de nos funcionários, teríamos que trabalhar na sexta-feira santa. Eu fiquei putissimo da vida com a ideia de ficar de plantão. Não vou mentir que fiz piadinhas acidas e coisa e tal. Mas como não tinha o que fazer, sexta feira cedo acordei e resolvi que tinha que brincar de velório de novela... aquele que todo mundo aparece de óculos escuros e vestido totalmente de negro. E la fui eu feito um Fábio Assunção (exageradamente presunçoso) todo de preto, calça, camisa, gravata, paletó e óculos. Convenhamos isso de vestir se todo de preto só vejo na TV. As pessoas que me conhecem logo que me viram, deram aquela risadinha disfarçada ou mexiam a cabeça dizendo: David, você não presta! Até o chefe da Assessoria de Imprensa me viu e começou a rir dizendo: -Rapaz, não faz assim, Deus Castiga! Ô boca santa do homem...
Lembrei que tinha que ir ao mercado, pois meus filhos passariam o feriado em casa. Fui ao plenário vi que estava tudo transcorrendo nos conformes. Peguei o carro que utilizamos para entregar ofícios e dei uma corridinha ao mercado. Claro que deixei o carro na rua do lado, pra não dar bandeira e coisa e tal.
O mercado estava repleto, pleno, cheio, abarrotado de gente, como era suposto, todos os funcionários públicos municipais estavam aproveitando a virada do nosso cartão convênio pra comprar ovos de pascoa.

Pensei: O velório vai demorar mesmo... vou enfrentar a multidão e seja o que Deus quiser!!

Comprei tudo o que precisava estava feliz no caixa já pagando, quando me ligam no meu radio:-David! Onde você esta? O presidente não viu o carro e quer saber onde você esta! Dei uma desculpa rapidinha e liguei o meu botão de pânico. Peguei o carrinho cheio de compras e avisei o segurança que iria até o outro lado da rua para guardar as coisas no carro e traria o carrinho de volta... Fiz tudo em rotação 45. Descarrreguei, coloquei tudo no porta-mala e voltei com o carrinho vazio na avenida feito um louco.... subi a calçada com o carrinho e o carrinho encontrou um buraco... e travou! Voei por cima do carrinho e o carrinho por cima de mim cai de rosto no chão e para proteger o rosto coloquei minha mão, cuja qual estava com a chave do carro. Enfiei a chave do carro na minha pálpebra inferior. Gente começou a esguichar sangue e eu em pânico que o presidente da câmara queria me ver, as pessoas gritando na rua que iriam chamar o resgate e eu com a mão apertando o machucado dizendo: - Não foi nada, nem ta doendo, uma mulher gritava: -Mas ta sangrando!!! e eu: -Não! coisa boba!(desesperado pra que todo mundo me ignorasse) entrei na lanchonete do mercado peguei uns 10 guardanapos e o sangue saia feito filme de terror trash! apertei com tanta força o corte que nem sentia mais minha cara. Cheguei na porta no mercado onde tinha formado um público pra ver meu show de horrores. Eu engoli seco, puxei minha veia artistica e disse: -Gente, fiquem tranquilos, não é nada. Estou indo pra casa, qualquer coisa irei ao pronto socorro. - Notei uma certa desilusão no povo que queira uma ambulância na porta. mas consegui sair de lá.

Cheguei na Câmara, o raio do velório já tinha terminado, acabou antes da hora, não sei o motivo. O presidente da Câmara, que na época era um fazendeiro, passou pela garagem, contou o gado ( os carros) e viu que faltava a Mimosa ( o carro dos ofícios) e perguntou onde estava. Somente isso. A pessoa que estava ao lado dele, entrou em pânico e logo me ligou. O presidente foi embora pra casa e nem quis saber de mais nada. E a besta sangrada aqui, estava la arfando apavorado na porta.

Mas claro que fui ao pronto socorro, afinal eu continuava a esguichar sangue. Um colega me levou.

Chegando lá, uma enfermeira me olhou e disse toda animada: -Nossa você tem muita sorte, tem um cirurgião plástico de plantão!! Olhei irônicamente pra ela e lhe respondi: -Nossa menina, como eu tenho sorte mesmo!!

Na segunda feira cheguei na Câmara e a primeira pessoa que me vê foi o chefe de imprensa. Foi só me olhar pra dizer: -Eu disse, Deus castiga!!!

Mas precisava ter tanta pressa?



*Simulação feita pelos computadores do "Era uma vez..."

Na época, criaram um fã clube entre os amigos da minha filha, que achavam o máximo eu ter capotado com um carrinho de supermercado.
Algumas pessoas me perguntaram porque eu não fotografei. Se tivesse tido tempo pra fotografar, não teria acontecido o acidente (dã!)

O estrago no meu rosto, 2 semanas depois

14 comentários:

Driks Barreto disse...

Ai David vc é uma comédia!!!!seus textos são ótimos quase morri de rir com seu epsódio!!!rsrsrsr
www.badulaquesdadriks.blogspot.com
www.momentosdadriks.blogspot.com

Tati disse...

Ai david......eu nem tenho palavras, sério..hahaah
Pior de tudo que eu lembro desse dia do velório...e foi ao vivo mesmo!! Que dó!
Beijokas

DO disse...

To espantadissimo com o seu sangue frio. Se bem que,com o capeta atras naquela hora,imagino seu nervosismo mesmo,rsss.

Graças a Deus que não pegou nos olhos. Foi por pouco,hem

Abração!

Neli Rodrigues disse...

kkk, essa foi mto boa !!
Mais uma boa história, que vc sabe contar mto bem!

Valeu sua visita no meu blog, e vc tem razão ao dizer que os filhos fazem a viagem inversa, ainda tenho uns 10 anos de prazo c/ meu filho mais velho e uns 14 anos c/ a minha caçula. Mas ADORO morar no interior, sem enchente, trânsito...
Sobre os pallets. Vê se consegue de graça, tem sempre algum jogado por aí. Eu ainda tenho 2 guardados, pois qdo chegaram impressoras novas no meu serviço, tratei de pegar 3 e eram novinhos! Os outros 2 pretendo por um em cima do outro, colocar rodízios embaixo e um vidro grosso em cima e tranformá-los em mesa de centro p/ minha varanda ou ao invés de vidro por um futon então será um sofá/banco, tb prá varanda.

Bjs♥

fabers disse...

NÃO!!!
eu não acredito nisso!!!!
hahahah
quanto sangue!
eu nunca soube dessa história....

beijos

Diego Hatake disse...

Huahahauaha... Gente que horror!
E olha que ainda teve gente que foi te ajudar, acho que se acontecesse por aqui ninguém daria a mínima...
E perdão pelas risadas. XD Abraços.

Buscando uma Saida disse...

Simplesmente Davi,sabe que a primeira coisa que faço quando volto da rua é abrir o seu blog!
Confesso, hoje a minha manhã foi terrível,uma coisa do outro mundo.
Estava de mal humor e quando li sobre a sua aventura, e sobre o seu incidente com ocarrinho do mercado, cara eu me CAGUEI todo de RIR!
oBRIgaDO dAvI por ExIsTiR, sou o teu fã!

Heloisa Pinhatelli da Silva disse...

Muuuuuuuito bom!!!!!!
Morri de rir, besta, sozinha...
Culpa sua

Simplesmente disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
mais engraçado do q ler isso é ouvir vc contar.... uiaauiaiuaiua
e +
a Fabiiiiiiiiiiii não sabia dessa história?
como assim? kkkkkkkk

Tania Forti disse...

Ei, David, você escreve muito!
Estou adorendo ler seus causos, já vou seguir e depois volto para ler tudo.
beijos

Anônimo disse...

Parabéns pelo seu blog! Prometo que lerei os posts e farei outros comentários... ok????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????...rs

rose disse...

AI......DAVID......SÓ VC!!!!!!
REALMENTE....É UMA COMÉDIA!!!!!BJAUM

Anônimo disse...

Ai David, isso que dá querer burlar as regras, ahahahah, meu, qdo bate esse desespero já é uma desgraça, imagina vc pouco estabanado, que meda!!!!
besotes ursinho pimpão!

janeladesonho.blogspot disse...

rsrsrs dizem que rir da desgaça alheia é feio , mas eita desgraça engraçada ... sei lá como vim parar aqui mas alegrei minha tarde . bjo