quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Nascendo pra pilotar charretes

Em 1976, meu irmão Joanes aparece com a moda dos cavalos no sitio, a gente que era criança ficou alucinado. Andávamos de cavalo a torta e direita. Os cavalos não gostavam muito, afinal, ficavam a semana inteira no bem bom só comendo e dormindo; chegava o fim de semana, apareciam umas crianças alucinadas e queriam ficar o dia todo pra cima e pra baixo no lombo deles.
Certa vez resolvemos nós mesmos selar os cavalos, ao invés de pedir para o caseiro. Claro que não prestou, eu sempre via o caseiro apertando a sela no cavalo e achava uma judiação o quanto ele apertava o bicho. Pensava: -feladapouta de homem, faz isso porque não é sua barriga!
Foi minha vez de apertar a sela do cavalo, claro que eu fui super elegante com o animal, só dei uma apertadinha, algo que deixaria o cavalo totalmente confortável.
Sobe no cavalo meu primo Memé (o cupido do sitio, não lembra? veja aqui) que tinha na época seus 7 anos e por não conseguir fazer o cavalo correr, pede para seu irmão ficar estalando um chicote no ar, atrás dele, sem tocar no cavalo  (odiávamos bater nos animais). Com isso o cavalo começou a correr, meu primo correndo atrás e o Memé, um perfeito Jóquei, em cima do cavalo, só que lembre-se: a sela estava totalmente confortável para o cavalo, o que aconteceu?  A sela começou a girar no flanco do cavalo e o Memé a girar junto e seu irmão correndo atrás com o chicote. Memé girando e gritando e seu irmão correndo atrás, Memé começando a xingar todos os palavrões do mundo e seu irmão... opá... algo errado, olhou e viu o Memé de ponta cabeça em baixo na barriga do cavalo. O que fez? parou e começou a dar risadas, o que mais poderia fazer? Bastou parar com o chicote e o cavalo parou. O Memé furioso desceu do cavalo pra brigar com o irmão, o restante dos primos que viam a cena de longe morriam de tanto rir.
Passou se uns meses, o Joanes apareceu com mais outra novidade, um cavalo branco e uma charrete de 2 rodas. Era incrível, já estávamos cansados e com a bunda dolorida de andar a cavalo.
Peguei a tal da charrete com o corcel branco e levei minha prima para dar uma volta, ninguém havia nos ensinado o modos operantes de dirigir, eu achava que era simples. Fomos andar pelas novas estradinhas que haviam aberto pela região, passávamos rente a uma bela ribanceira, praticamente um pequeno precipicio, quando fui fazer o cavalo virar com a charrete, mal sabia eu, que o cavalo da ré para virar. O cavalo começou a andar para trás em direção a ribanceira, eu vendo a hora da charrete cair com a gente, o cavalo e tudo mais la para baixo, minha prima começou a gritar, eu dava tapa na bunda do cavalo e ele continuava dando ré. Em um ato de desespero, fiquei de joelhos na charrete e dei um baita puxão no rabo do cavalo, que alem de tentar dar um coice, resolveu ir pra frente em alta velocidade. Ligou o piloto automático e voltou para o estábulo com a charrete com nós dentro e carregando tudo pelo caminho.
Claro que aprendi depois a andar naquela bagaça.
A charrete e o cavalo eram exatamente assim, eu era criança como dá pra ver

Memé, o jóquei de pernas para o ar

17 comentários:

Fernanda Nascimento Iasi disse...

DAVID,MEU AVÔ ERA JÓQUEI, SE EU PUDESSE MOSTRAR ISSO PRA ELE, COM CERTEZA A ESSA ALTURA ELE JÁ ESTARIA CHORANDO RIR!!!

Kelly disse...

Quando eu era criança era doente pra andar de charrete, até hoje não esqueço quando isso aconteceu rsrs beijos

Sandra =^.^= disse...

Casquei o bico!
Aaahhh, parabéns pelo adesivo...que raiva eu tava paquerando aqueles adesivos.
Grande abraço David.

Sandra disse...

Ai David, eu choro com as suas histórias. Estou com a leitura atrasada desde antes do Natal e é o primeiro post seu que leio desde então. Depois vou ler os que perdi, é diversão garantida.

Abraço.

Diogo Didier disse...

Ai que massa! seu post me lembrou os meus tempos de criança, quando cavalgava com meu irmão, amigos e primos...era tão legal!

Lmenrando que no meu tempo as charretes já não existiam tá?! rsrsrsrsrs...bjoxxxxxxx no coração!

♥ κєκєl ♥ disse...

Pronto.......estou respirando novamente e posso comentar hehehe

Ah, quer saber pq não estava respirando? pq estava me matando de tanto rir aqui com mais uma aventura do menino David. Rapaz, tua vida é uma história a parte hehehehe...

Mais uma vez parabéns pela história e pelos photoshop que ficaram ótimos tb. Memé...com um apelido desse fico a imaginar o qto não aprontou hehehe

Beijos e até terça....kekel está de férias e vai passear uhuuuuuuu hehehe

daniart disse...

rs
nunca tive coragem de andar a cavalo depois dessa história acho que nunca vou ter rsrsrs

Palavras Vagabundas disse...

David, você me fez lembrar que numas férias eu e uns primos resolvemos andar num jegue em pelo, a gente via o povo do sertão andando assim, todos levamos altos tombos e depois de diversos machucados e arranhões (o sertão é feito de pedra, espinho e terra dura)ainda levamos uma bronca em regra de nosso avô. Obrigado por me despertar essa lembrança.
bjs
Jussara

Paulo Braccini disse...

as únicas charretes q andei foram as o parque municipal aqui em BH puxadas por cabritos ... rs

bjux

;-)

DO disse...

Impossivel não imaginar o Memé de cabeça pra baixo no cavalo,rsss. cena dantesca!!!
David,eu curto vc pra caramba e to muito chateado por vc ter levado a serio o post de hj por la.
Mil perdões mesmo. Às vezes eu encho o saco dos rivais,e felizmente nunca tinha tido problema. Até hoje.
Claro que sei que existem bandidos q torcem pra todos os times.Mas foi apenas uma brincadeira.
Não leve a serio não. Mil perdões.
Abraços!

Candy disse...

Cara, suas histórias são muito boas. Na maioria, eu sempre morro de rir... XD

Bjs

Heloisa Pinhatelli da Silva disse...

Meu deus, quando não é pra acontecer bosta, não acontece mesmo né! E vcs achando tudo normal, podia morrer!!!!!!

.Oh.Luna.Mein. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carolinagutmann disse...

Hahahhahah David acho mto legal suas histórias!!!

Paulo Rideaki disse...

Andar a cavalo de pernas para o ar?
Isso é meio quântico não acha!?!?!?!?
Mas deve ser bom demais, ver a paisagens e o mundo de ponta cabeça!
Adorei!!!!!!!!!!!!!!!
Bom fim de semana, meu querido!

Tati disse...

Ai Daviddddd, que loucura!! só você mesmo!!menino inconsequente! rsrssrrsrsrsrs



beijokas
Tati

Regina Laura disse...

Pelamordedeus!!!!
Olha, eu e cavalos não combinamos.
Tenho uma experiência muito parecida quando tinha uns 13 anos. Eu resolvi montar na garupa de um cavalo, fora da cela, bem em cima das ancas do bicho. Na cela ía minha amiga.
Prestou?
Claro que não. Eu fui uns bons quilômetros de lado no cavalo, e aquelas ancas não paravam de mexer pra lá e pra cá e eu rezando pra não cair. E com isso quase trouxe minha quase-não-mais-amiga pra baixo junto comigo.
Amo cavalos.
Em fotografias :D
Fui... pro próximo...