quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Peripécias no clube

Em 1970 meu pai tornou se sócio de um clube de Campo "Clube Fiscal do Brasil" em Santa Isabel. Era (e é, descobri que ainda existe veja aqui) um clube muito legal, com muita mata e muitas piscinas.
Eu um pequenino garoto que pouco conhecia piscina ainda fiquei fascinado com toda aquele mundaréu de água e mato.
Minha família, tios, tios avós, avós, primos e toda a cambada íamos muito, fazíamos picnic, pois tinha áreas enormes para isso.
Pois bem da primeira vez que fui, não via a hora de entrar na piscina com escorregador, achava o máximo aquilo, via as crianças descendo daquilo com tanta alegria que claro que eu também tinha que fazer.  Tinha a piscina para as crianças pequenas que a água chegava no joelho, a piscina para crianças maiorzinhas que a água teria digamos um metro, era lá que estava o escorregador. Eu uma criança de 6 anos, um boto praticamente, um garoto que já havia frequentado todas as piscinas do planeta imaginação, achei que poderia descer de escorregador tranquilamente e descer de cabeça, claro, Eu era o máximo todo mundo descia sentado eu o garoto bambambã, sem falar nada pra ninguém (alias fazia isso demais, tomava a decisão e ia), subi no escorrega e fui de cabeça, como um míssil, como um paralelepípedo desgovernado, desci o escorregador e como um paralelepípedo desci ao fundo e não subia por nada. O Clube, fazendo jus ao nome, tinha um fiscal por perto e veio ao meu socorro ao ver que o garoto míssil paralelepípedo não chegava a tona. Claro, dona Lourdes que estava do outro lado da grade da piscina, estava aos gritos quando viu o fiscal com seu filho que jogava água pelas ventas e não veio afagar o filho, agradeceu o bom moço e quase que tira toda a  água dos meus pulmões no grito, tão meiga quando assustada, essa minha mãe!
Passou-se 2 semanas e o caso David/escorregador/piscina já tinha melhorado, e lá fomos nós de novo com toda a família fazer picnic e aproveitar o domingão. No carro o discurso de nada de entrar na piscina funda (1 metro) só na piscina rasinha  e tal. O tempo virou e nem precisou muitas recomendações pois nós crianças fomos proibidos de entrar na água, os adolescentes entraram, mas era bobagem a gente tentar argumentar, alias o que crianças tinham de argumento forte? Naquela época um não de adulto era lei e ponto, só que estamos falando de David, o garoto que só se ferra. Fui andar com os outros desbravar o clube, ja que molhar não podia, deparamos com um lugar que tinha um bambuzal e do lado tinha uns bezerrinhos separados da gente por uma cerca de arame farpado. Eu o moleque que já nasceu sabendo (por isso me ferrava) resolvi ir até onde estava os fofos bezerros, ao tentar pular a cerca de arame farpado escorreguei, cai, fui fisgado pela farpa do arame e fiquei pendurado bem no meio do tórax pelo arame, resultando num rasgo lindo digno de alguns pontos e um fim de domingo adiantado.
Voltei aparado pelos meus primos mais velhos e acabou a festa, levei mais umas broncas e fomos para São Paulo onde foram me consertar.
O Clube do Fiscal foi uma febre em casa por poucos anos, pois logo depois meu pai acabou comprando o sítio, alias, creio que o clube fomentou a ideia do sítio.

Essa é a foto da minha carteirinha do Clube

Essa foto é recente, mas a piscina deve ser a mesma
 e o escorregador esta no mesmo lugar que o antigo.
Não achei nenhuma foto antiga,
sei que existe na familia alguem que tem
mas por modernismo da época era tudo em slides.


Já até sei o que a Inaie irá dizer: Coitada da Dona Lourdes!


16 comentários:

Palavras Vagabundas disse...

Ao contrário da Inae: Coitado do David! Tão cheio de certezas e sempre acabava ouvindo a bronca da D. Lourde, rs
bjs
Jussara

les_insone disse...

moro de rir com essas crianças.

cada uma que já aprontamos.

contei história da mh infância tb dessa vez.

Cissa Branco disse...

David,

Mãe sofre, tenho um menino cheio de certezas em casa e que um não nunca é o bastante, um dando que o lema é "sem argumento, nada feito" então sei bem o que sua mãe vivenciava, rs.
Adorei a história do menino míssil, mas uma vez ri muito aqui.
Grandes beijos e como está a faculdade?

♥ κєκєl ♥ disse...

"garoto míssil paralelepípedo"......adoreeeeeeei o conceito kkkkkkkkkkkkkkk

Dá uma saudade até dos pontos levados depois de se rasgar kkkkkkkk.....nossa, tb tenho alguns hehehehe

beijos

Carla disse...

Oi David, adorei a história, vc não era fácil heim... A dona Lourdes deve ter ficado feliz qdo vc finalmente cresceu...
Eu tbm não fui muito fácil, com 5 anos ganhei uma bronca do meu pai e me achava adulta e injustiçada peguei a minha irmãzinha pela mao de 3 anos e meio, mais dois vestidinhos no cabide mesmo e fui embora de casa, o detalhe é que saí decidida a morar com a minha Vó, só que ela morava a uns 150m da minha casa. Final da história, uma chinelada no bumbum de cada uma. Bjs e tudo de bom
http://jeitofelizdeser.blogspot.com/

Gilson disse...

Que beleza, ainda me lembro de você dirigindo o carro da sua prima...rs....

Moro em um Kinder Ovo disse...

ando sentindo falta das suas histórias: é a faculdade ou o casamento que ocupa todo o seu tempo? E mãe sempre sofre... e perdoa. bjos

Edu disse...

Não é clube, nem faculdade e nem casamento ocupando a cabeça dura desse paralelepípedo... São as revistas, as flores, a cultura livre, de um modo geral. :-)

Memória de clube que eu tenho foi quando espirrei mostarda pelo nariz. O povo me fez rir enquanto eu comia um cachorro-quente, uai...

Lolo disse...

Puts, você era o maior empata foda da galera! Um dia se afoga, no outro se estrupia todo... Altas emoções!
PS: Que buiitinho na foto!!!!!

Anônimo disse...

Davidzinho voce era um bebe muito Lindo *-* e com um rostinho de sapeca Hauhsuahsauhshuas ..
adorei ver como voce era quando criança ..
A antes que eu me esqueça COITADA DA DOA LOURDES ;D



te adoro s2
Nan

Lobo disse...

Com piscina eu nunca tive problema, pelo contrário, eram os outros que davam dor de cabeça, que queriam me seguir e nadavam mal hahaha.

Agora essa do arame, me lembrou uma história de um primo que melou o dia de praia inteiro de todo mundo porque cortou o pé na porta de casa e teve que tomar 7 pontos hahaha. Raivinha de leve XD

Beijo David!

Carla disse...

Oi David, seja muito bem vindo ao meu blog... Um bj grande
http://jeitofelizdeser.blogspot.com/

Cores da Crise de meia idade! disse...

Menino,vc era estabanado,mesmo!
Lembrei dos meus tempos em Manaus! Mato e água !

SANDRA disse...

Amigo,

Cheguei a chorar de rir....
Pois não é que tu fostes um concorrente a minha altura!
Eu era a RAINHA das estrepolias, vivia aprontando, fui "costurada" e usei "talas" não sei quantas vezes....
Também consegui bater minha cuca no fundo de uma piscina, também tenho um rasgão no braço por causa de uma cerca que não poderia ser ultrapassada....enfim: almas gêmeas...rs
Minha mãe sempre andava aos berros atrás de mim, dizendo que eu jamais seria uma DAMA e sim uma GLADIADORA...rs
Para teres uma idéia um determinado dia ela me fantasiou de menina (rsrsrs), fez um coque no meu cabelo, colocou fitinhas mimosas e eu pude enfim ir brincar....tinha que voltar com o coque arrumado e o vestido não poderia voltar sujo! Que tarde infernal! Não pude brincar de "Perdidos no Espaço", nem de "Chaparrau"!!!!kkkkkkkkk

Amei teu post!
Trouxe à minha memória ótimas lembranças da minha própria infância!

Beijinhossssssss

Inaie disse...

A Inaie diz duas coisas... SANTA D LURDES e que fofa a foto da sua carterinha!!!!

Amei.

Inaie disse...

Oh meu Deus, so agora me dei conta!! Voce conseguiu soletrar meu nome direitinho!!

Aleluia, ALeluia, aleluiaaaa...